LOTE 053

Lote Diverso

As fotos são meramente ilustrativas
Em Breve
LANCE INICIAL

R$ 3.500,00

Incremento Mínimo: R$ 1.000,00
visualizações: 2832
LEILÃO PARTICULAR
Leilão de autênticos Charutos, Acessórios e Vinhos
LEILÃO EXTRAJUDICIAL
Online
Valor de Avaliação: R$ 3.500,00
Data do Leilão: Em Breve
Local do Leilão: Web Site KC Leilões - Feira de Santana

Últimos Lances

Detalhes do Lote
Compartilhar:    

Comitente: LEILÃO PARTICULAR

Descrição: VINEDO CHADWICK 2010.

Viñedo Chadwick é propriedade de Eduardo Chadwick (Viña Errázuriz), e se encontra na propriedade que foi campo de polo de seu pai, a zona mais ocidental do vinhedo Tocornal, onde também estão outros nomes ilustres como Almaviva e Don Melchor. Geralmente, o Chadwick é um vinho maduro, de estrutura elegante.
( Valor de Avaliação: R$3.500,00 )

Observações do Lote
A história de um dos maiores vinhos do Chile, o “Chadwick 2000”, começou com uma delicada conversa de filho para pai: o engenheiro industrial Eduardo Chadwick encheu- se de coragem para propor ao pai, Alfonso, 78 anos, acabar com seu adorado campo particular de pólo de 15 hectares, e plantar ali um vinhedo. “Aquilo era a vida dele, que foi um grande campeão de pólo no Chile”, conta Chadwick, numa passagem de dois dias por São Paulo a convite de Otavio Piva de Albuquerque, dono da Expand. O pai, aristocrata de uma das famílias mais ricas e tradicionais daquele país, acabou concordando em dar um destino ao espaço onde existia também a antiga casa em que viveu nos arredores de Santiago. Um ano depois, em 1993, Alfonso Chadwick Errazuriz morreu no mar de Nice, na França, ao sofrer uma parada cardíaca enquanto nadava. Onze anos depois, em 2004, num lance de ousadia e sorte, Eduardo Chadwick atribuiu uma inesperada vitória a alguma obra divina de seu pai: numa degustação às cegas em Berlim, seu vinho “Chadwick 2000” (R$ 428), dedicado a Alfonso e fruto da segunda colheita nas terras do antigo campo de pólo, desbancou os grandes clássicos de Bordeaux. Venceu o “Château Margaux 2000” (R$ 4.898), o “Château Lafite-Rothschild 2000” (R$ 2.890) e o “Château Latour 2000” (R$ 9.980). “Aquilo era algo impossível de ter acontecido. Fiquei muito emocionado. Só pode ter sido um golpe do papai”, sorri Eduardo, sentado à beira da Praia de Pernambuco, no hotel Sofitel Jequitimar, no Guarujá. “Minha intenção era apenas apresentar meus vinhos ao mercado internacional.” Na surpreendente “Cata de Berlim”, o vinho “Seña 2001”, também de Chadwick e em parceria com o americano Roberto Mondavi, conquistou segundo lugar na prova, vencendo igualmente os renomados franceses.